Crescendo na graça e no conhecimento

Lições 4.o Trimestre 2013

Lições 4.o Trimestre 2013
Conselhos para a vida

Lição 1 - O Valor dos Bons Conselhos
Lição 2 - Advertências Contra o Adultério
Lição 3 - Trabalho e Prosperidade
Lição 4 - Lidando de Forma Correta com o Dinheiro
Lição 5 - O Cuidado com Aquilo que Falamos
Lição 6 - O Exemplo Pessoal na Educação dos Filhos
Lição 7 - Contrapondo a Arrogância Com a Humildade
Lição 8 - A Mulher Virtuosa
Lição 9 - O Tempo para Todas as Coisas
Lição 10 - Cumprindo as Obrigações Diante de Deus
Lição 11 - A Ilusória Prosperidade dos Ímpios
Lição 12 - Lança o teu Pão Sobre as Águas
Lição 13 - Tema a Deus em todo o Tempo

Comentarista:

José Gonçalves - Pastor, Professor de Teologia, Escritor e Vice-presidente da Comissão deApologética da CGADB; Comentarista das revistas de Escola Dominical da CPAD.

4 de outubro de 2009

Lição Bíblica n° 01 - 4° Trimestre 2009

Davi e sua Vocação

Texto Áureo: I Sm. 13.14 - Leitura Bíblica em Classe: I Sm. 16.1,310-13

Introdução

Toda criancinha evangélica já ouviu falar da história de Davi, aquele adolescente que derrotou o gigante Golias com uma pedra.

Agora na primeira lição da EBD deste quarto trimestre de 2009 vamos estudar sobre a vida de Davi, um homem segundo o coração de Deus, chamado e vocacionado pelo Senhor para ser Rei de Israel e partícipe da linhagem de Cristo. O objetivo estabelecido para a lição é justamente entender as razões e o propósito de Deus quando vocacionou a Davi, a fim de se cumprir os objetivos imediatos e futuros do Senhor, aqui e agora e ali e além.

O Início desta história

Tudo começa quando o povo, sempre o povo, enfastiou-se da liderança de Samuel e pediu para si um rei (I Sm. 8.5). Esquecendo-se de sua vocação de povo de Deus, governado e dirigido pelo Senhor, o povo mesmo tendo vivido o exemplo do livramento da tirania do Faraó, rei do Egito, ainda assim insistiu em querer ser iguais às demais nações. Vale salientar neste momento que nossa vocação como escolhidos e vocacionados por Deus não é se amoldar aos padrões, a forma do mundo e muito menos adotar os seus modelos por mais perfeitos que possam parecer e sim nos transformar pela renovação do nosso entendimento (Rm. 12.1)

Mesmo assim preferiram o caminho humano, rejeitando o governo de Deus (teocracia) muito embora alertado para as conseqüências da tirania e opressão dos poderosos (I Sm 8.11-18) que, como muitos reis que passaram sobre os reinos de Israel e Judá posteriormente, espoliaram o povo e o levaram a práticas pagãs e distanciamento de Deus (Livros dos Reis e das Crônicas).

Mesmo assim Deus os amou e permitiu que a linhagem real fossa estabelecida, sendo escolhido e aclamado como primeiro monarca de Israel, Saul, um jovem alto, vistoso e que assumiria o governo de Israel apenas por pouco tempo.

Saul, no entanto demonstrou-se intransigente, impelido, inseguro, carnal, sem espiritualidade e não atento à voz do Senhor a ponto de quase fazer morrer de fome seus soldados na guerra e culminando seu desatino quando ofereceu sacrifício em lugar do sacerdote, em virtude de sua intemperança e impaciência.

Deus rejeita a Saul e ordena a Samuel ir à procura de um novo rei em Belém de Judá para ungir, escolher segundo o seu propósito, um novo rei para Israel. Samuel desce à casa de Jessé, o belemita, e se lhe apresenta os filhos. Samuel pensa logo em escolher um daqueles jovens soldados de guerra. O Senhor, no entanto, contém o ímpeto do profeta e adverte que o homem escolhe conforme o que se põe diante dos seus olhos, mas o senhor olha para o coração (I Sm. 16.6-10). Deus já estava procurando alguém conforme o seu propósito, segundo o seu coração.

PREPARO E VOCAÇÃO

- Acabaram-se os jovens? Perguntou Samuel após ter passado em resista os sete filhos de Jessé. - Não, ainda falta o menor! - Onde ele está? - No campo, a apascentar as ovelhas! E mandaram chamar a Davi.

Davi, apesar de jovem, já tinha em seu currículo acumulado experiências com Deus. Quem poderia cuidar melhor do povo de Israel senão alguém que arriscou a vida matando um urso e, noutra ocasião, um leão, em defesa de simples ovelhas? Davi era comprometido com o que fazia e isto faria toda a diferença. Deus também o vocacionou a ser um adorador, Davi tocava harpa e compunha salmos para o seu Deus.

Quando Davi se apresenta diante do homem de Deus, não restam mais dúvidas: Disse o Senhor a Samuel: levanta-te e unge-o porque este mesmo é. Que grandeza de revelação e motivo de júbilo. Samuel toma o azeite e derrama sobre a cabeça do jovem Davi e, a partir daí, o Espírito do Senhor se apoderou de Davi. Aleluia! Glória Deus!

O PROPÓSITO DO CHAMADO

Em sua primeira viagem missionária, Paulo chegou a Antioquia e lá fez a seguinte pregação - Atos 13 16-23:

Então Paulo se levantou e, pedindo silêncio com a mão, disse: Varões israelitas, e os que temeis a Deus, ouvi:

"O Deus deste povo de Israel escolheu a nossos pais, e exaltou o povo, sendo eles estrangeiros na terra do Egito, de onde os tirou com braço poderoso, e suportou-lhes os maus costumes no deserto por espaço de quase quarenta anos; e, havendo destruído as sete nações na terra de Canaã, deu-lhes o território delas por herança durante cerca de quatrocentos e cinquenta anos. Depois disto, deu-lhes juízes até o profeta Samuel.

Então pediram um rei, e Deus lhes deu por quarenta anos a Saul, filho de Cis, varão da tribo de Benjamim. E tendo deposto a este, levantou-lhes como rei a Davi, ao qual também, dando testemunho, disse: Achei a Davi, filho de Jessé, homem segundo o meu coração, que fará toda a minha vontade. Da descendência deste, conforme a promessa, trouxe Deus a Israel um Salvador, Jesus"

Deus chama alguém a fim de que sejam serem cumpridos os propósitos de Seu Reino. Ele chama, comissiona e prepara a quem quer, não importa a estatura, condição financeira, grupo social, formação intelectual. Ele simplesmente vocaciona pessoas para que os Seus planos se realizem. Cabe ao homem atender a este chamado e agir conforme este desígino que lhe é proposto, não imposto, apesar das consequências adversas advindas de uma negação, assim como aconteceu com Jonas, Paulo e tantos outros homens de Deus.

No final, o Senhor almeja a salvação e o aperfeiçoamento dos santos e isto se dá através da obediência ao chamado.

E o chamado de Davi consistiu em estabelecer uma linhagem monárquica em uma alinaça que lcançaria o ápice com a chegada do Rei Jesus e o estabelecimento do Seu Reino.

DO CHAMADO À AÇÃO

Apesar de ter sido ungido logo cedo, Davi ainda passou por experiências maiores antes de ser estabelecido rei de Israel. Enfrentou a inveja e fúria de Saul, derrotou a Golias, fugiu para o deserto, foi coroado Rei, venceu reinos, cometeu erros, salmodiou ao Senhor, cumpriu o propósito a que Deus havia lhe chamado. Existe um hiato, um espaço de tempo entre o cumprimento da promessa e o chamado .Mas estes são assuntos para os próximos comentários.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Entre em contato conosco


Se copiar algum texto, favor citar a fonte com o nome do autor e o link deste blog.