Crescendo na graça e no conhecimento

Lições 4.o Trimestre 2013

Lições 4.o Trimestre 2013
Conselhos para a vida

Lição 1 - O Valor dos Bons Conselhos
Lição 2 - Advertências Contra o Adultério
Lição 3 - Trabalho e Prosperidade
Lição 4 - Lidando de Forma Correta com o Dinheiro
Lição 5 - O Cuidado com Aquilo que Falamos
Lição 6 - O Exemplo Pessoal na Educação dos Filhos
Lição 7 - Contrapondo a Arrogância Com a Humildade
Lição 8 - A Mulher Virtuosa
Lição 9 - O Tempo para Todas as Coisas
Lição 10 - Cumprindo as Obrigações Diante de Deus
Lição 11 - A Ilusória Prosperidade dos Ímpios
Lição 12 - Lança o teu Pão Sobre as Águas
Lição 13 - Tema a Deus em todo o Tempo

Comentarista:

José Gonçalves - Pastor, Professor de Teologia, Escritor e Vice-presidente da Comissão deApologética da CGADB; Comentarista das revistas de Escola Dominical da CPAD.

7 de janeiro de 2010

O choro e o consolo de Deus

Nada mais humano do que o ato do choro. Nascemos, a maioria de nós, chorando. Não precisamos sequer daquelas míticas tapinhas. Nascemos chorando. Nossos pais choram de alegria. Desde quando tomam conhecimento da concepção. Exceto para aqueles que têm a gravidez como incômodo, alegram-se a vovó, vovô, tios e tias, podendo esta alegria ser expressa por lágrimas.

E nos despedimos chorando. A ponto de nas cerimônias fúnebres de antigamente serem contratadas as carpideiras, pessoas que eram pagas para chorar nos velórios. Sem falar nos familiares e amigos.
Entre o alvorecer da aurora da vida e o crepúsculo da morte temos uma existência cheias de altos e baixos, lutas, alegrias, tristezas, vitórias, e muitas oportunidades para chorar. Homem não chora, quanta tolice e preconceito.
Deus que conhece e sonda os nossos corações, também conhece os motivos de nossas lágrimas. Podemos chorar por motivos tolos como a perda de um objeto ou a impossibilidade de chegar a um lugar pretendido. Mas existem melhores motivos para se chorar.

Jesus no sermão do Monte, proclamou: Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados. Bem entendido com o motivo coerente para tal choro. Jesus chorou quando da morte de Lázaro. Jesus chorou pela dureza dos judeus que gostaria de acolhê-los como a galinha abriga debaixo das asas os seus pintinhos.

Vale a pena chorar tendo motivos para chorar. Chorar pelos perdidos da sociedade moderna tragados pelos vícios da alegria passageira e ilusória do consumo de drogas; choro pelas portas fechadas dos corações; choro pela falta de obreiros para a grande seara que está pronta para a ceifa; choro pelos abortos clandestinos ou declarados; choro pelas crianças desamparadas; choro pelos enclausurados nas fábricas de marginais, que tem a matriz nas ruas e os presídios como sucursais.

E por um motivo maior: Senti as vossas misérias, lamentai e chorai; torne-se o vosso riso em pranto, e a vossa alegria em tristeza. Tiago 4.9. Chorar por nossas contradições enquanto falamos muito e praticamos pouco; quando ouvimos muito e damos poucos ouvidos a muito do que nos é ministrado. Ou apenas quando nos interessa.

O choro pode nos leva a expressar a Deus nosso desejo de mudanças. Mudanças interiores. Necessidade de mudanças que foram pregadas pelo profeta Jeremias, o profeta chorão. Chorava pela incontinência do seu povo, pela religião praticada de maneira formal, distante de Deus, desprovida de obediência, e que levava o povo ao cativeiro e angústia. Jeremias chora antes do exílio e depois do exílio (Jeremias 13.16 e 17):

Dai glória ao Senhor vosso Deus, antes que venha a escuridão e antes que tropecem vossos pés nos montes tenebrosos; antes que, esperando vós luz, ele a mude em densas trevas, e a reduza a profunda escuridão
Mas, se não ouvirdes, a minha alma chorará em oculto, por causa da vossa soberba; e amargamente chorarão os meus olhos, e se desfarão em lágrimas, porque o rebanho do Senhor se vai levado cativo.

Jeremias defendia a urgência das reformas e sentia a sua ausência e confirmava suas palavras através do choro. “Quisera que a minha cabeça se tornasse em águas, e os meus olhos numa fonte de lágrimas, para que eu chorasse de dia e de noite os mortos da filha do meu povo!” Jeremias 1.9;

Mesmo em meio às crises, erros e perdas, o Senhor promete e traz o Seu consolo. Jeremias profetiza a volta da alegria ao povo após as lágrimas:

Assim diz o Senhor: Ouviu-se um clamor em Ramá, lamentação e choro amargo. Raquel chora a seus filhos, e não se deixa consolar a respeito deles, porque já não existem.
Assim diz o Senhor: Reprime a tua voz do choro, e das lágrimas os teus olhos; porque há galardão para o teu trabalho, diz o Senhor, e eles voltarão da terra do inimigo.
E há esperança para o teu futuro, diz o Senhor; pois teus filhos voltarão para os seus termos. Jer. 15-17

O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem ao amanhecer. Salmo 30.5
Uma noite pode durar uma noite, um uma semana, ou dias, ou meses ou até mesmo anos, porém a alegria vem ao raiar do sol da justiça, quando chega a nosso viver o agir do Deus vivo que trabalha em favor daqueles que hão de herdar a salvação. Aleluia !

E também naquele dia em que o Senhor enxugará de nosso olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem lamento, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas. Apocalipse 21.4; 7.17

Assim, bem aventurados, felizes, em marcha aqueles que choram porque serão consolados.

Enquanto não chega aquele Grande Dia, o Senhor, o Deus de toda a consolação, consola-nos através do Seu Espírito Consolador (João 14.16-26), e nos faz agente de consolação para com os demais, usando da mesma consolação que somos consolados de Deus. II Cor 1.3-6

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Entre em contato conosco


Se copiar algum texto, favor citar a fonte com o nome do autor e o link deste blog.