Crescendo na graça e no conhecimento

Lições 4.o Trimestre 2013

Lições 4.o Trimestre 2013
Conselhos para a vida

Lição 1 - O Valor dos Bons Conselhos
Lição 2 - Advertências Contra o Adultério
Lição 3 - Trabalho e Prosperidade
Lição 4 - Lidando de Forma Correta com o Dinheiro
Lição 5 - O Cuidado com Aquilo que Falamos
Lição 6 - O Exemplo Pessoal na Educação dos Filhos
Lição 7 - Contrapondo a Arrogância Com a Humildade
Lição 8 - A Mulher Virtuosa
Lição 9 - O Tempo para Todas as Coisas
Lição 10 - Cumprindo as Obrigações Diante de Deus
Lição 11 - A Ilusória Prosperidade dos Ímpios
Lição 12 - Lança o teu Pão Sobre as Águas
Lição 13 - Tema a Deus em todo o Tempo

Comentarista:

José Gonçalves - Pastor, Professor de Teologia, Escritor e Vice-presidente da Comissão deApologética da CGADB; Comentarista das revistas de Escola Dominical da CPAD.

11 de maio de 2010

Igreja, o Rebanho do Bom Pastor




Foi o próprio Deus que nos escolheu a nós para sermos povo seu e ovelhas do Seu pasto (João 15:16, Salmos 95:7 e Salmos 100:3). Assim, o pastor, o cabeça da Igreja, conduz o corpo, o rebanho para os pastos verdejantes (Salmos 23, 1 Pedro 2:25 e Ezequiel 34:15) e Suas ovelhas ouvem a Sua voz e o seguem (João 10:2 e 3,27).
Quando aceitamos a Cristo como Salvador, nos tornamos ovelhas do rebanho de Deus. Também nos tornamos filhos de Deus pela fé. A partir daí o nosso relacionamento com Deus mudou: deixamos de andar sozinhos, e passamos a viver com nosso Pai celestial, e com nossos novos irmãos. Porém, muitas das vezes somos tentados a deixar a casa paterna. O mundo procura de todas as formas e com toda a sutileza nos seduzir e enganar para que deixemos os santos caminhos do Senhor em troca de pequenas coisas; às vezes somos tentados quando ouvimos de alguém alguma palavra que nos magoa, fere e nos deixa abatidos a ponto de querer abandonar a caminhada cristã.
E foi o que alguns fizeram: deixaram a fonte de águas cristalinas e procuraram saciar sua sede em fontes de água barrenta, iludidos que foram pelo engano e sedução do pecado. Mas Deus não se esquece de nenhum dos filhos a quem ama. Sempre está de braços abertos esperando que o filho amado caia em si, reconheça por onde está andando e volte para casa enquanto é tempo, enquanto as portas da graça estão abertas em seu favor para lhe dar o perdão dos pecados e trazer refrigério para a alma da ovelha aflita, cansada, e sedenta de DEUS.
O bom Pastor deixou as 99 ovelhas de seu rebanho e partiu em busca da ovelha desgarrada. Ele não se esqueceu de você. Subiu montanhas e desceu vales até encontrar a ovelha querida que está faltando no rebanho. O Senhor Jesus está à procura destes, querendo levá-los de volta para o rebanho, para que tenham um reencontro com Deus. Hoje é dia de reconciliação, dia de arrependimento, dia de alívio e paz para sua alma. Ele preparou uma festa para recebê-los de volta gostoso e dizer: Alegrai-vos comigo, pois já achei a minha ovelha perdida !
O perigo para o rebanho ocorre quando certos indivíduos se introduzem com dissimulação no meio dos irmãos, da igreja local, os quais, desde muito, foram antecipadamente pronunciados para a condenação, homens ímpios, que transformam em libertinagem a graça de nosso Deus e negam o nosso único Soberano e Senhor, Jesus Cristo. (Judas 1:4)
Porém, o segredo da vitória da Igreja é que Cristo é quem a lidera através da ação e orientação que lhe é dada através do Espírito Santo, usando os pastores locais como instrumento para ajudar o rebanho local.
Aqui podemos refletir sobre o papel e responsabilidade das lideranças na condução do rebanho como aqueles que hão de dar conta das ovelhas diante de Deus. Os líderes que foram constituídos pelo Espírito Santo para apascentardes a igreja de Deus, que Ele resgatou com seu próprio sangue (Atos 20:28 e 29).

Tendo cuidado dele, apascentando-os, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho. 1 Pedro 5:2 e 3.

Precisamos orar pela liderança local para que as tentações do exercício poder - seja no governo episcopal ou no governo das assembléias – sejam vencidas pela orientação dada pela cabeça para prática pelo corpo.
Vivemos na era das estratégias corporativas, do marketing, do consumismo, da comunicação, ferramentas úteis para o crescimento de qualquer organização. A questão é saber até que ponto estas ferramentas, e de que maneira, podem ser usadas, para que as práticas sirvam, antes de tudo, de exemplo ao rebanho.
Claro que não se pode crer que toda a armadura de Saul poderá ajudar ao Davi, a Igreja de hoje, na eterna guerra contra o Golias, o mundo. A questão é discernir a vontade de Deus em meio a tantos projetos, programas, cartazes, vídeos, propaganda, marketing, slogans, onde os pastores de hoje se transformam em managers de grandes corporações eclesiásticas, enquanto a ovelha perdida precisa tão somente de uma visita e nada mais. A eterna busca pelo maior números de membros, renda da igreja, número de templos, tudo parece ser tentador. O problema é quando o meio se torna mais importante que a mensagem. Desta forma corre-se o risco de se confiar mais nas habilidades e técnicas de gestão do que no ouvir a vos e o comando do Senhor Jesus.
Mas a cabeça da Igreja ainda é Cristo, o Pastor que guia o rebanho através daqueles a quem constituiu na terra para apascentar cada ovelha que não é um número de conta bancária, mas um membro do corpo que precisa do cuidado, do alimento para resistir no dia mal e continuar firme até chegar ao portal celestial do rebanho de Cristo, a Nova Jerusalém celestial.
Convém estar sempre alerta para o perigo dos lobos vorazes, que não pouparão o rebanho. E dentre vós mesmos, se levantarão homens falando coisas pervertidas para arrastar os discípulos atrás deles. Atos 20:29. São os religiosos hipócritas, que às vezes subvertem a ordem da liderança instituída por Deus, e devoram as casas das viúvas e, para o justificar, fazem longas orações; estes sofrerão juízo muito mais severo. Mateus 23:14.

São obreiros fraudulentos, transformando-se em apóstolos de Cristo. E não é de admirar, porque o próprio Satanás se transforma em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus próprios ministros se transformem em ministros de justiça; e o fim deles será conforme as suas obras. 2 Coríntios 11:13-15.

O importante não é questionar a legitimidade desta ou daquela forma de poder constituído sobre a igreja local mas sim ter o discernimento do Espírito para saber se as decisões da liderança seja ela qual for têm respaldo na palavra de Deus e conseqüentemente reflita o querer do Senhor para o avanço da Igreja de vitória em vitória. O importante é permanecer ligado à videira, ao corpo, liderança e liderados, para ouvir, como ovelhas, a voz do Bom pastor:

Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem a mim, assim como o Pai me conhece a mim, e eu conheço o Pai; e dou a minha vida pelas ovelhas. Ainda tenho outras ovelhas, não deste aprisco; a mim me convém conduzi-las; elas ouvirão a minha voz; então, haverá um rebanho e um pastor.João 10.14-16.

E logo que o Supremo Pastor se manifestar, receberemos a imarcescível coroa da glória. ! Pedro 5.4.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Entre em contato conosco


Se copiar algum texto, favor citar a fonte com o nome do autor e o link deste blog.