Crescendo na graça e no conhecimento

Lições 4.o Trimestre 2013

Lições 4.o Trimestre 2013
Conselhos para a vida

Lição 1 - O Valor dos Bons Conselhos
Lição 2 - Advertências Contra o Adultério
Lição 3 - Trabalho e Prosperidade
Lição 4 - Lidando de Forma Correta com o Dinheiro
Lição 5 - O Cuidado com Aquilo que Falamos
Lição 6 - O Exemplo Pessoal na Educação dos Filhos
Lição 7 - Contrapondo a Arrogância Com a Humildade
Lição 8 - A Mulher Virtuosa
Lição 9 - O Tempo para Todas as Coisas
Lição 10 - Cumprindo as Obrigações Diante de Deus
Lição 11 - A Ilusória Prosperidade dos Ímpios
Lição 12 - Lança o teu Pão Sobre as Águas
Lição 13 - Tema a Deus em todo o Tempo

Comentarista:

José Gonçalves - Pastor, Professor de Teologia, Escritor e Vice-presidente da Comissão deApologética da CGADB; Comentarista das revistas de Escola Dominical da CPAD.

26 de julho de 2011

EMBAIXADORES DE CRISTO 2

A Função do Embaixador no Pensamento de Paulo
Texto-base - Efésios 6.18-20: 

18 com toda a oração e súplica orando em todo tempo no Espírito e, para o mesmo fim, vigiando com toda a perseverança e súplica, por todos os santos,
19 e por mim, para que me seja dada a palavra, no abrir da minha boca, para, com intrepidez, fazer conhecido o mistério do evangelho,
20 pelo qual sou embaixador em cadeias, para que nele eu tenha coragem para falar como devo falar.

O texto citado está dentro do contexto da descrição das armaduras do crente contra as astutas ciladas do inimigo. 

Paulo descreve a aparelhagem usada por um soldado da época, fazendo uma relação entre cada instrumento de guerra e sua contextualização ao cenário cristão. 
Primeiramente são descritos os elementos de defesa e que facilitavam a luta, como o capacete, o escudo, o cinto, a couraça e os calçados. Também destaca a arma de ataque, a espada do Espírito que é a palavra de Deus. Finalmente, para complementar o revestimento do cristão, Paulo destaca inicialmente a necessidade da prática da oração. 

Primeiramente, orar continuamente, em todo o tempo, orar sem cessar (I Tessalonicenses 5.17). 

Não orar apenas quando as situações estão adversas. Deixar a prática mecânica daquelas orações-relâmpago ao levantar, antes das refeições, antes de dormir, ao começar o culto, ao terminar o culto. Orar sempre.

Em segundo lugar, orar pelos embaixadores do evangelho para em seus pronunciamentos possam pregar com coragem a palavra de Deus a fim de tornar conhecido o mistério do evangelho de Cristo. Os embaixadores precisam de orações. Ainda mais naquela circunstância em que Paulo estava preso em Roma, por amor do evangelho e dos gentios. 

No entanto Paulo pedia orações não para ser livre da prisão, mas para receber ousadia na proclamação da Palavra de Deus como autêntico representante, embaixador do Reino de Deus. Cumprindo desta forma seu ministério da reconciliação conforme escreveu aos Coríntios: 

"De sorte que somos embaixadores por Cristo, como se Deus por nós vos exortasse. Rogamo-vos, pois, por Cristo que vos reconcilieis com Deus. Àquele que não conheceu pecado, Deus o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus." (II Coríntios 5.20)


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Entre em contato conosco


Se copiar algum texto, favor citar a fonte com o nome do autor e o link deste blog.