Crescendo na graça e no conhecimento

Lições 4.o Trimestre 2013

Lições 4.o Trimestre 2013
Conselhos para a vida

Lição 1 - O Valor dos Bons Conselhos
Lição 2 - Advertências Contra o Adultério
Lição 3 - Trabalho e Prosperidade
Lição 4 - Lidando de Forma Correta com o Dinheiro
Lição 5 - O Cuidado com Aquilo que Falamos
Lição 6 - O Exemplo Pessoal na Educação dos Filhos
Lição 7 - Contrapondo a Arrogância Com a Humildade
Lição 8 - A Mulher Virtuosa
Lição 9 - O Tempo para Todas as Coisas
Lição 10 - Cumprindo as Obrigações Diante de Deus
Lição 11 - A Ilusória Prosperidade dos Ímpios
Lição 12 - Lança o teu Pão Sobre as Águas
Lição 13 - Tema a Deus em todo o Tempo

Comentarista:

José Gonçalves - Pastor, Professor de Teologia, Escritor e Vice-presidente da Comissão deApologética da CGADB; Comentarista das revistas de Escola Dominical da CPAD.

9 de julho de 2011

FILHOS, MELHOR POR TÊ-LOS !


Os filhos enchem os quatro cantos da casa de sons indecifráveis.
Sussurros secretos para a gente não descobrir segredos traquinos.
De gargalhadas fartas de janelinhas que não se cansam de ficar abertas.
Ou mesmo gritos de furor quando brigam entre si,
De raivas que duram não mais que um minuto.
Filhos refletem como espelho pais orgulhosos, ou às vezes, encabulados.
Fazem coisas que Deus não duvida;
Perguntam como delegados:
- O que é isso? Por quê? Por que não pode?
E respondem como criança, sem comparações.
Filhos cobram, mas é melhor que cobrem.
Se não, já ocuparam o espaço vazio dos pais em alguma atividade.
Filhos regam nossos olhos de lágrimas quando passam à noite no pronto socorro.
E nos enchem de alívio quando pedem um biscoito.
Filhos, melhor é tê-los, mesmo em meio a fraldas coloridas e mal cheirosas;
Mesmo que tomem o querosene  da garrafa de guaraná;
Quando engulam comprimidos como se fossem balas;

Comem de tudo, com exceção das folhinhas verdes, o feijão, ...
Adoram emulsão Scott!

Mesmo que joguem bola quebrando o vaso da sala.
E desenhem quadros de arte moderna nas paredes do corredor.
Sempre filhos quando apertam a nossa mão para atravessar a rua,
Quando choram rios no primeiro dia de aula;
Ao balançar o dentinho que os desafia ao primeiro ato de bravura.
Ao pronunciar um monossílabo ou fazer um discurso sem legendas;
Primeiros passos em tombos seguidos e depois carreiras incansáveis;
Das pedaladas na calçada tentando desafiar a lei de Newton:
Choques inevitáveis.
Escritores dos primeiros garranchos em desobedecendo as linhas.
Dos dedos ágeis no controle dos jogos
Que só sei controlar quando vou guardar.
Filhos das primeiras orações, curtas, sinceras, e eficazes.
- Deixai vir a mim as criancinhas, carinhosamente Jesus falou.
Crianças enchem a casa, a minha, a Igreja, mesmo que sendo um só:
Filhos, sobrinhos, primos, vizinhos, não importa.
São suficientes para nos fazer sorrir por qualquer ato.
Pai e mãe são bobos mesmo. Por isso que são pais.
Filhos são presentes do Pai Eterno que nos deu Seu filho único
Para que também nos fizesse assim, Seus filhos.

João Ribeiro

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Entre em contato conosco


Se copiar algum texto, favor citar a fonte com o nome do autor e o link deste blog.