Crescendo na graça e no conhecimento

Lições 4.o Trimestre 2013

Lições 4.o Trimestre 2013
Conselhos para a vida

Lição 1 - O Valor dos Bons Conselhos
Lição 2 - Advertências Contra o Adultério
Lição 3 - Trabalho e Prosperidade
Lição 4 - Lidando de Forma Correta com o Dinheiro
Lição 5 - O Cuidado com Aquilo que Falamos
Lição 6 - O Exemplo Pessoal na Educação dos Filhos
Lição 7 - Contrapondo a Arrogância Com a Humildade
Lição 8 - A Mulher Virtuosa
Lição 9 - O Tempo para Todas as Coisas
Lição 10 - Cumprindo as Obrigações Diante de Deus
Lição 11 - A Ilusória Prosperidade dos Ímpios
Lição 12 - Lança o teu Pão Sobre as Águas
Lição 13 - Tema a Deus em todo o Tempo

Comentarista:

José Gonçalves - Pastor, Professor de Teologia, Escritor e Vice-presidente da Comissão deApologética da CGADB; Comentarista das revistas de Escola Dominical da CPAD.

3 de julho de 2011

Missão da Igreja: Anunciar as boas novas


No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com DEUS, e o Verbo era DEUS. João 1.1

Esta é uma das expressões de peso da Bíblia Sagrada. No princípio era simplesmente a Palavra. E a Palavra criadora, o DEUS Criador, fez surgir a Terra, o dia e a noite, a vida na terra e, finalmente, o homem, obra-prima da criação divina. Gênesis 1.
O mais extraordinário é que o Verbo se fez carne e habitou entre nós. João 1.14. Ou seja, Jesus tomou a forma humana para viver entre nós e resgatar a humanidade através da humilhante morte na cruz. Filipenses 2.8; Marcos 10:45; I Timóteo 2:6.
Depois de os apóstolos experimentarem o verbo divino e tocarem a Palavra da Vida, nunca mais foram os mesmos. 1 João 1:1. “Porque a vida foi manifestada, e nós a vimos, e testificamos dela”, disse o apóstolo Paulo. 2 Timóteo 1:10. Eles foram transformados em novas criaturas (Gálatas 6:15; 2 Coríntios 5:17) e passaram a proclamar a vida eterna aos que cressem na Palavra. Atos 13:46, 48.
A Palavra do Senhor não volta vazia, mas opera o que agrada a DEUS. Age nos corações. Isaías 55:11. Por isso é preciso pregar a Palavra.
Embora existam pessoas que definitivamente não escutam conselho de ninguém; consideram-se sempre os únicos certos, crendo que ninguém sabe nada, está todo mundo errado. Porém, quando ouvem a Palavra de DEUS, a situação muda.
Digo ouvir no sentido de compreender, mudar de opinião e de atitude em relação aos seus antigos conceitos e valores. Ocorre assim a metanoia. O ato da conversão.
O martelo que esmiúça a rocha bate forte no coração e quebra as defesas, desarma o teimoso, transformando-o em uma nova criatura. Jeremias 23:29.
É o Senhor quem faz isso através da Sua Palavra. Daí a necessidade de a igreja cumprir com fidelidade a sua missão.
Vivemos na chamada era da informação e do conhecimento. As novas tecnologias desenvolvidas têm feito correr ligeira a informação sobre os fatos ocorridos nas mais diversas partes do mundo em questão de segundos. São algumas notícias de alegria e muitas de dor.
Enquanto o mundo lança mão dos meios de comunicação para muitas vezes disseminar o pecado e o mal, nós, como servos de Cristo, temos sempre boas notícias a transmitir para as pessoas: o justo viverá da fé.
Mas DEUS comissionou a assembleia dos chamados para fora a fim de levar ao mundo as novas de grande alegria, as boas novas do Evangelho de Cristo. Romanos 10:15.
É maravilhoso participar das reuniões da Igreja: “- Alegrei-me quando me disseram: - Vamos à Casa do Senhor”, assim exclamou o salmista. Salmos 122:1.
É edificante adorar ao Senhor e prestar-Lhe culto; cantar louvores no meio da congregação, orar a DEUS, contar-Lhe os nossos problemas.
Como é regozijante ouvir uma mensagem de pregação ungida, vinda do céu. Assim o cristão celebra e se alegra em Jesus, o Salvador, que o libertou do poder do pecado e da morte. 
            Mas Ele não é apenas o Salvador. Ele é também o Senhor de nossas vidas, que nos ordena: - Ide por todo mundo e pregai o evangelho. 
           O mundo precisa da ação da Igreja local disposta a sair das quatro paredes do templo a invadir as ruas, os condomínios, escolas, os escritórios, as redes sociais, e a proclamar a todos  que Jesus é o Salvador. Seus membros a vestir a camisa do Evangelismo pregando o genuíno evangelho de Cristo que é poder de DEUS e salvação para todo aquele que crê. Romanos 1:16.
           O pecado desvaloriza e torna indigno o homem na presença de DEUS e até mesmo muitas vezes para o convívio social. Mas o Senhor Jesus perdoa os pecados e o torna uma nova criatura (Gálatas 6:15; 2 Coríntios 5:17), resgatando a sua dignidade, o seu valor.  
            A fé gerada no coração ao se dar ouvidos à Palavra de DEUS que é viva e eficaz e penetra no mais profundo do ser (Romanos 10:17). Provocando a mudança interior que só o Senhor Jesus pode realizar, através do Seu Espírito Santo que convence o homem do pecado, da justiça e do juízo (João 16:8.):

Não em virtude de obras de justiça que nós houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou mediante o lavar da regeneração e renovação pelo Espírito Santo, que Ele derramou abundantemente sobre nós por Jesus Cristo, nosso Salvador (Tito 3.5.)
       
            A sociedade organizada gasta milhões de reais em centros de recuperação, tratamentos médico e psicológico, manutenção de presídios, assistência social, clínicas, centros de recuperação, tudo enfim, com a intenção de mudar a pessoa para melhor.
Mas isto não soluciona por completo o problema do ser humano.
O problema maior das pessoas é de caráter espiritual e só pode ser resolvido quando o indivíduo se encontra com Cristo e aceita o Seu chamado de amor comprovado ao morrer na cruz por cada um de nós.  Este amor é suficiente para provocar uma mudança interior, libertando-o do pecado, e concedendo-lhe uma nova vida, vida de alegria e de paz com DEUS. “Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.” Atos 2:21; Romanos 10:13
Esta expressão da Bíblia Sagrada é bem clara e objetiva. Não importa a condição pessoal: seja judeu ou grego, rico ou pobre, branco ou preto, homem ou mulher, jovem ou ancião, letrado ou sem estudos. Basta ter a certeza: quem invocar, ou seja, pedir socorro, auxílio, ajuda a DEUS, confessando o nome do Senhor Jesus como Salvador e crendo que DEUS o ressuscitou de entre os mortos, este será salvo, conquistando o direito da vida eterna com DEUS. Atos 2:21; Romanos 10:13. Esta é a mensagem cristocêntrica da Igreja Vitoriosa.
            Mas os críticos podem se levantar e dizer: - Uma pessoa comum pode dizer que é salvo ?
As Sagradas Escrituras garantem que o alcance da salvação por intermédio da fé. Isto não vem de nós, é dom de DEUS; não vem das obras para que ninguém se glorie. Efésios 2:8
            - Então, que é necessário para me salvar?  Perguntou certo homem.
            - Crê no senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa, respondeu-lhe Paulo. Atos 16.31,32. 
Esta resposta é o foco da mensagem cristã. Sua propagação é a missão da Igreja que tem compromisso com DEUS.
            Aquele que crê em Cristo passou da morte para a vida. João 5:24. A salvação é para todos e está ao alcance de tantos quanto ouvem a pregação das boas novas do Evangelho de Cristo e creem.
Cristo assim nos resgatou da vã maneira de viver que por herança herdarmos dos nossos pais (1 Pedro 1:18), ao pagar um alto preço (1 Coríntios 6:20; 7:23). Seguíamos o curso deste mundo fazendo a vontade da carne e dos pensamentos (Efésios 2:2), mas aprouve a DEUS salvar-nos pela loucura da pregação do Evangelho, crendo nas boas novas de Cristo. 1 Coríntios 1:21.
Neemias foi convocado por DEUS para reconstruir os muros de Jerusalém que foram destruídos pelos inimigos. Para isso convocou a liderança local e o povo para o trabalho. E logo começaram a obra de reconstrução.
Entrementes, chegaram a um ponto em que estavam longe uns dos outros. Neemias, notando isso, convocou a todos para a união.

Grande e extensa é a obra, e nós estamos apartados dos muros,longe uns dos outros. No lugar onde ouvirdes o som da buzina, ali vos ajuntareis conosco. O nosso DEUS pelejará por nós. “Assim trabalhávamos na obra”. Neemias 4:19-21
      
            Grande e extensa também é a obra, nos centros urbanos e no campo; nos lares, nas escolas e nos locais de trabalho. Urge fazer missões nas cidades, nos países, através da evangelização em massa ou testemunho pessoal, oração, discipulado, construção de templos, ação social, e missões transculturais e urbanas.
Enfim, há muito a fazer. É preciso sair ao encontro das vidas que necessitam de uma palavra de conforto e de salvação. O segredo para a vitória da Igreja está na prontidão em atender ao chamado e na correspondente cooperação do Senhor Jesus que peleja em favor da Igreja.
Unir os esforços em um só propósito, em um só pensamento e em unidade fazer a obra do Senhor. Ao final de cada batalha, louvar a DEUS reconhecendo que Ele é quem faz a obra.
Cada membro da Igreja do Senhor é instrumento importante para a realização desta tarefa como membro do corpo de Cristo, cuidando uns dos outros, evangelizando e trabalhando para o Senhor.
Conforme disse Jesus: 

O Espírito do Senhor está sobre mim, porquanto me ungiu para anunciar boas novas aos pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos, e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos, e para proclamar o ano aceitável do Senhor. Lucas 4.18,19.

Assim marcha a Igreja militante como arauto do Rei Jesus a proclamar a verdade da Palavra da verdade que gera vida, liberta do pecado e abençoa as pessoas; e a anunciar ao mundo que Jesus é o caminho, a verdade e a vida. João 14:6.
            O papel que fora reservado ao povo de Israel agora é transferido para o novo Israel de DEUS, a Igreja, como o apóstolo Pedro declarou:

Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de DEUS, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz (1 Pedro 2:9)

O Senhor Jesus Cristo assegura o cumprimento eficaz da missão por parte da Igreja, outorgando aos seus discípulos a autoridade e o poder:

Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto,  fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e Filho, do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação dos séculos. (Mateus 28:18-20)

A ordenança parece simples de ser compreendida, mas requer, dos membros da Igreja o comprometimento total com o propósito divino maior que é a salvação das almas.
O filho do homem, Jesus veio buscar e salvar o que se havia perdido. Lucas 19:10.
Para começar a pregar a Igreja precisa antes de tudo ser revestida de autoridade.
Não foi à toa que Cristo, já ressurreto, antes de dar a incumbência aos discípulos, declarar a missão a ser cumprida, ratificou, que todo o poder, toda a autoridade lhe foi dado no céu e na terra. Isto faz toda a diferença. Os ouvintes, admirados, “... muito se maravilhavam da sua doutrina, porque a sua palavra era com autoridade” (Lucas 4:32), “porque ele os ensinava como quem tem autoridade e não como os escribas” (Mateus 7:29). 
Pate (1985, p.5.) afirma que, “em toda a criação, DEUS delega autoridade. Isto é verdade quanto ao Reino de Deus tanto nos céus como na Terra.”
Jesus sendo o filho de DEUS, Todo-poderoso, através da Sua graça, delega desta autoridade para os seus discípulos; quando chamou e comissionou os doze, e passou a enviá-los de dois a dois, deu-lhes poder e autoridade sobre todos os demônios, e para efetuarem curas. (Marcos 6:7 e Lucas 9:1)
À igreja a ser inaugurada, Jesus orientou:

Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até aos confins da terra. Atos 1:8.

Jesus não teve a preocupação egoísta de querer centralizar todas as ações em si mesmo. Ele veio para desfazer as obras do diabo. I João 3:8. Ele também realizou esta obra através dos Seus discípulos.
Quando estes regressaram da missão, possuídos de alegria, disseram : - Senhor, os próprios demônios se nos submetem pelo teu nome! Ao passo que os discípulos viam os demônios serem expulsos pelo poder e autoridade dados por Jesus sobre o inimigo, Jesus via satanás caindo do céu como relâmpago, sendo derrotado pelo poder de DEUS manifesto através da Igreja ao proclamar o evangelho. Lucas 10:18.
Mesmo com a manifestação gloriosa do poder de DEUS, Jesus ressaltou o propósito de tudo o que estava operando através dos seus discípulos, a salvação das almas:

Não obstante, alegrai-vos, não porque os espíritos se vos submetem, e sim porque o vosso nome está arrolado nos céus. (Lucas 10:20)

A razão do poder delegado à Igreja do senhor para pregar o evangelho é para que através dos sinais muitos possam crer e serem batizados, aumentando a fileira dos libertos do pecado e de remidos do céu.
            A razão maior da existência da Igreja na face da terra não é se tornar uma organização poderosa financeira, política ou socialmente, ainda que algumas organizações assim procedam, mas sim, cumprir sua missão: pregar.
Estamos ansiando nestes últimos tempos por um despertar no meio das igrejas locais. Estamos em uma zona de conforto bastante desconfortável. Enquanto milhares lá foram gemem e choram sem o Salvador, estamos bem acomodados em nossas poltronas acolchoadas, em ambientes bem climatizados, ouvindo boa música cristã, colocando nossa melhor roupa nos cultos de domingo, quando não zapeando os canais de TV.
Abrimos sorrisos amáveis de comercial de creme dental; apertamos a mão perfumada do nosso irmão; repetimos para ele as palavras de ordem que o pregador recita durante a pregação; cantamos, comovidos, as canções descritas pelo projetor, cheios de alegria e júbilo.
Tudo muito bom, mas não podemos nos esquecer de cumprir a missão.
Por isso buscamos as razões de não vermos mais tantos coxos andarem, cegos verem, mudos falarem. Simplesmente porque não estamos mais indo.
Os sinais seguem aos que creem e atendem ao Ide pregando as boas novas sendo confirmada a Palavra, cooperando com eles o Senhor. Marcos 16:15-20.
Milagres, sinais prodígios e maravilhas acontecem para que as pessoas creiam que Jesus é o Cristo, o Filho de DEUS, e para que, crendo, tenham vida em Seu nome. João 20:31.  
A finalidade do Evangelho é conduzir os homens para o Reino dos céus. Os sinais os ajudam a reconhecer que Jesus é o Messias prometido e enviado para que todo aquele que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.
A Igreja vitoriosa prega o evangelho genuíno, os milagres acontecem, os homens se enchem de temor e tremor (Atos 2:12-17), reconhecem a condição de pecadores, se arrependem de seus pecado, aceitam a Jesus como Salvador, e assim DEUS é glorificado. 
Alguns cristãos podem argumentar:
- Mas aqui está tão bom! Como é que as pessoas ainda não reconhecem que precisam de Jesus, por que não vêm aos templos, e aceitam a Jesus? Realmente, coitados,  estão perdidos!
Mas, responda a pergunta de Paulo:

Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados? Romanos 10:14 e 15.

A Igreja não pode se envergonhar de anunciar o Evangelho de Cristo porque este é poder de DEUS e salvação para todo que crê. Romanos 1:16.
As ações evangelísticas da Igreja - e digo Igreja enquanto corpo de Cristo, eu e você -, tem sido muito pobres. Talvez alguém julgue que esta tarefa seja do pastor da Igreja, do ministério, do departamento de evangelismo e missões (nome bonito, mas quantos fazem este departamento, não seria toda igreja?), ou seria tarefa exclusiva das irmãs da comissão de visitas que saem uma vez por semana, mulheres atarefadas, mas que encontram tempo de visitar e ganhar almas para o reino de DEUS.
Ou daquele irmão "fanático" que prega na praça ou em uma esquina usando uma caixa de som e um microfone? Ou aquele outro que sacrifica seus finais de semana a visitar hospitais e presídios, distribuindo folhetos, orando e falando entusiasmados de um DEUS que cura e liberta em meio a tantos enfermos e cativos.
Ou será que estamos envergonhados em proclamar as boas novas publicamente? A Igreja primitiva crescia e se multiplicava caindo na graça do povo porque tinha compromisso com DEUS e com o povo.
No entanto, esta obra parece não ser mais nossa. A tarefa agora parece pertencer ao teleevangelista que todos os dias prega na televisão.
- Não é à toa que contribuo fielmente como colaborador, parceiro ou mantenedor de um programa de TV, pode alguém assim conjecturar, esquecendo-se da necessidade de cultivar a adoração e manter a comunhão com DEUS através das relações de comunhão com os membros da Igreja.
E quanto ao evangelismo pessoal? Este é insubstituível. Conheci a Jesus através de um irmão que trabalhava comigo em uma indústria. Ele não perdia tempo. Era Jesus pra cá, Jesus pra lá, e eu perguntava meio cercado o porquê dessa ou daquela prática dos crentes. Ele respondia amorosamente aos meus questionamentos que, findos, levaram-me aos pés de Jesus. Assim fui pescado. Encontrei um pescador de homens.
Muitos são pescados pela rede de arrasto dos grandes pregadores em cruzadas evangelísticas, ou mesmo pela pregação na TV.
Mas o peixe também se pesca com vara, anzol, isca e linha. Estas conversões parecem ser mais firmes e duradouras, pois trazem em si outro aspecto da grande comissão: o discipulado através do ensino.
A igreja nos primórdios, todos os dias, não apenas no templo, mas também de casa em casa, não cessava de ensinar e de pregar Jesus, o Cristo. Atos 5:42.
A Igreja precisa entender a sua missão. Portanto, para continuar sua marcha vitoriosa, é preciso pregar a tempo e fora de tempo, enquanto é dia, pois a noite vem quando ninguém poderá mais trabalhar. João 9:4.
            Vale salientar que nunca foi fácil levar as boas novas. “Ainda não resististes até ao sangue, combatendo contra o pecado.” Hebreus 12:4. Resgatar vidas requer aborrecer a própria vida, colocar as mãos na massa. As lágrimas na caminhada surgirão mas terão a recompensa:

Salvai alguns, arrebatando-os do fogo; tende deles misericórdia com temor, aborrecendo até a roupa manchada da carne. Judas 1:23

Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará, sem dúvida, com alegria, trazendo consigo os seus molhos. Salmos 126.6.

Quem semeia, semeia a boa semente, a Palavra de DEUS. Marcos 4:14. Fato é que a semente é da melhor qualidade. Os vasos que levam a mensagem, por sua vez, são frágeis, de barro, justamente para que a excelência do poder pertença a DEUS. 2 Coríntios 4:7. Alguém pode até querer tentar apontar falhas pontuais em pessoas, líderes ou mesmo em denominações. Podem tentar apontar nossas falhas, mas a semente, a Palavra de Deus é sempre perfeita. Então:

Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás. Semeia pela manhã a tua   semente e à tarde não repouses a mão, porque não sabes qual prosperará; se esta, se aquela ou se ambas igualmente serão boas.  (Eclesiastes 11:1, 6)

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Entre em contato conosco


Se copiar algum texto, favor citar a fonte com o nome do autor e o link deste blog.