Crescendo na graça e no conhecimento

Lições 4.o Trimestre 2013

Lições 4.o Trimestre 2013
Conselhos para a vida

Lição 1 - O Valor dos Bons Conselhos
Lição 2 - Advertências Contra o Adultério
Lição 3 - Trabalho e Prosperidade
Lição 4 - Lidando de Forma Correta com o Dinheiro
Lição 5 - O Cuidado com Aquilo que Falamos
Lição 6 - O Exemplo Pessoal na Educação dos Filhos
Lição 7 - Contrapondo a Arrogância Com a Humildade
Lição 8 - A Mulher Virtuosa
Lição 9 - O Tempo para Todas as Coisas
Lição 10 - Cumprindo as Obrigações Diante de Deus
Lição 11 - A Ilusória Prosperidade dos Ímpios
Lição 12 - Lança o teu Pão Sobre as Águas
Lição 13 - Tema a Deus em todo o Tempo

Comentarista:

José Gonçalves - Pastor, Professor de Teologia, Escritor e Vice-presidente da Comissão deApologética da CGADB; Comentarista das revistas de Escola Dominical da CPAD.

26 de abril de 2010

Irmão João, um Verdadeiro Intercessor

Durante meus primeiros passos na fé conheci um ancião, João como eu, que me ajudou na formação inicial no evangelho. Naquela época não existia um serviço específico de discipulado na Igreja. Os novos convertidos eram mais ou menos adotados por quem lhes evangelizava, os pais na fé, ou outras pessoas que tinham o zelo de cuidar dos recém-nascidos da casa do Senhor.

Pois bem. O saudoso irmão era um velhinho bonachão, amigo dos jovens, sempre preocupado com a saúde espiritual e atento para as lutas próprias desta fase.
Ele também gostava muito de ganhar almas para Cristo.

No seu trabalho ganhou dezenas de almas no evangelismo corpo-a-corpo. Não perdia oportunidade. Muitos dos seus filhos na fé hoje são ministros da fé, obreiros da casa do Senhor.

Também gostava muito de cantar.

Trazia consigo um caderninho com os “corinhos”, assim costumava dizer, com as letras dos hinos antigos de muitas estrofes, verdadeiras pregações. Temperava a garganta e abria o vozeirão em louvor a Deus, principalmente nos círculos de oração.

Ele era um frequentador assíduo.

Quando eu era solteiro tinha mais tempo para participar deste trabalho, passava em sua casa e lá íamos a mais um círculo de oração. O fato é que ele não perdia nenhum dia durante o ano todo, ininterruptamente. Era de um zelo admirável principalmente para os nossos dias de negligência, dias de Marta, excessos de ocupação. De segunda a sábado lá estava o irmão João em algum círculo de oração da cidade.

O que mais me chamava a atenção eram as motivações de estar freqüentando aquele trabalho. Não vivia correndo atrás de uma bênção ou vaso espiritual. Ele também não vivia contando aquele velho testemunho repetido por alguns tal qual um guia mirim lá de Olinda ou uma operadora de telemarketing querendo vender os serviços de um banco. Muito menos procurava sensibilizar as pessoas. Nada disso. Irmão João era um verdadeiro intercessor.

Chegava cedo ao círculo de oração, dobrava os joelhos e começava a interceder.Não tinha como não se ouvir sua voz grave clamando em favor dos seus conhecidos e desconhecidos também. E era uma relação extensa: – Senhor, abençoa fulano, sicrano, beltrano, que está lá em tal lugar. Era uma relação infindável de pessoas das quais defendia as causas diante do pai. Eu me sentia grato e feliz por lembrar que tinha alguém orando por mim. Mesmo não citando meu nome pois, ao final, ele costumava orar assim: - Senhor, abençoa todos os habitantes do globo Terra. Desse jeito eu sabia que irmão João estava sempre orando por todos nós.

Um dia partiu para a glória, deixando seu hinário particular, o silêncio de sua voz, e uma lacuna dura de ser preenchida; um obreiro completo, desprovido da ambição por posições, títulos, consagrações, que evangelizava, discipulava, cantava, pregava, e fundamentalmente, orava e muito. Talvez não para ele. Mas para mim era incomparável.

Na verdade ninguém é insubstituível. Mas fundamentalmente podemos úteis para o Senhor.
Existem muitos irmãos João por aí, que nem eu. No entanto não é nada fácil achar um João como aquele de antigamente. Sem falar de outro João, o apóstolo, que também gostava muito de orar, e falar do amor de Jesus.

Se tivermos tempo, tornemo-nos verdadeiros intercessores e oremos pois ao Senhor da seara que mande ceifeiros, Joãos, Josés, Marias, para a sua seara. Porque grande é a seara e poucos são os ceifeiros. Mateus 9.37 e 38.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Entre em contato conosco


Se copiar algum texto, favor citar a fonte com o nome do autor e o link deste blog.