Crescendo na graça e no conhecimento

Lições 4.o Trimestre 2013

Lições 4.o Trimestre 2013
Conselhos para a vida

Lição 1 - O Valor dos Bons Conselhos
Lição 2 - Advertências Contra o Adultério
Lição 3 - Trabalho e Prosperidade
Lição 4 - Lidando de Forma Correta com o Dinheiro
Lição 5 - O Cuidado com Aquilo que Falamos
Lição 6 - O Exemplo Pessoal na Educação dos Filhos
Lição 7 - Contrapondo a Arrogância Com a Humildade
Lição 8 - A Mulher Virtuosa
Lição 9 - O Tempo para Todas as Coisas
Lição 10 - Cumprindo as Obrigações Diante de Deus
Lição 11 - A Ilusória Prosperidade dos Ímpios
Lição 12 - Lança o teu Pão Sobre as Águas
Lição 13 - Tema a Deus em todo o Tempo

Comentarista:

José Gonçalves - Pastor, Professor de Teologia, Escritor e Vice-presidente da Comissão deApologética da CGADB; Comentarista das revistas de Escola Dominical da CPAD.

18 de outubro de 2011

VENCENDO AS TENTAÇÕES DO INIMIGO


Introdução 
Para ser de fato vitoriosa, a Igreja precisa da ajuda de DEUS para combater e vencer as tentações. Ser cheia do Espírito Santo, a exemplo de Cristo (Lucas 4.1). O consolo do apóstolo João aos jovens era reafirmar que eles são fortes, e estavam vencendo o maligno. Qual o segredo? “A palavra de DEUS está em vós”! A fonte de força do cristão contra as tentações está no Senhor e na força do Seu poder. Efésios 6:10.
Mas antes vale explicar o que é tentação que leva ao pecado. Tiago explica em sua carta:

Ninguém, ao ser tentado, diga: Sou tentado por DEUS; porque DEUS não pode ser tentado pelo mal e ele mesmo a ninguém tenta. Ao contrário, cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz. Então, a cobiça, depois de haver concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, uma vez consumado, gera a morte. Tiago 1:13-15.

Ninguém, portanto, surpreenda-se por ser tentado. O importante é não ser surpreendido ao ceder às tentações. O próprio Senhor Jesus “em tudo foi tentado, mas sem pecado.” Hebreus 4:15.
A tentação tem duas componentes. O elemento externo, a isca da ação sedutora do inimigo com seus atrativos coloridos, perfumados, a querer nos influenciar e enganar para a queda.
E o elemento interno, a natureza humana, a fraca carne  inclinada para o mal, faminta pelo erro que só pode ser vencida quando crucificada com Cristo e reduzida à servidão a fim de não cair.
Vejamos agora algumas maneiras de como o inimigo de nossas almas usa para nos tentar.
Vamos destacar primeiramente aquelas que o Senhor Jesus venceu quando conduzido ao deserto, conforme relatado em Mateus 4.1-11 e Lucas 4:1:

Jesus foi guiado pelo Espírito Santo ao deserto para ser tentado pelo diabo durante quarenta dias.
            Precisamos ter a consciência de que existe um mundo sobrenatural que não enxergamos através da visão natural, comum, mas que é real.
Muitas pessoas vivem ser ter a noção deste universo espiritual onde atuam a Trindade excelsa, DEUS Pai, DEUS Filho e DEUS Espírito Santo e seus anjos; o império das trevas dominado por satanás e os demônios; a humanidade sem DEUS; o povo de Israel e a Igreja do Senhor.
A partir desta compreensão discernimos que estamos em meio a uma guerra em que a Igreja foi alistada para ser vencedora por Cristo Jesus, nosso Senhor.
            É interessante destacar que foi o próprio Espírito de DEUS que guiou a Jesus Cristo para o deserto.
            Nós igualmente também atravessamos o deserto desta vida como peregrino e forasteiros buscando a pátria futura (Hebreus 11:13, 13:14), passíveis de sofremos as tentações, não somos portanto imunes aos ataques do reino das trevas. Mas nos resta a provisão do socorro que vem do céu em meio à jornada do deserto,  mas DEUS é fiel e não permitirá que sejamos tentados além das nossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, proverá livramento, de sorte que a possamos suportar. 1 Coríntios 10:13

Vencendo quando postos em dúvida

E, depois de jejuar quarenta dias e quarenta noites, teve fome. Então, o tentador, aproximando-se, lhe disse: Se és Filho de DEUS, manda que estas pedras se transformem em pães. Mateus 4.2 e 3.


O inimigo conhecia bem a Jesus e de fato sabia que era o o filho de Deus. Ele queria insinuar que Jesus, na condição de filho de Deus, deveria fazer coisas mirabolantes.
Mas esta dúvida pode surgir como uma das tentações à que somos expostos, principalmente, na condição de filhos de DEUS, principalmente quando as circunstâncias adversas querem nos fazer questionar a nossa condição de filhos de DEUS.
Ao nos atrair engodando a nossa própria concupiscência (Tiago 1:14), o inimigo de nossas almas fala mansamente, dizendo com voz aveludada que nada daquilo faz mal. Quando ocorre a fatalidade de cedermos, ele se volta contra nós com a voz berrante de um trio elétrico despejando mega-watts de acusações e culpas sobre nós.
Porém, mesmo quando alguém tropeça e cai em pecado, este não perde a condição de ser filho de DEUS. Muito embora possa passar a condição de bastardo. Hebreus 12:8. Porque o escape de DEUS existe, simplesmente porque somos Seus filhos. 
Para a restauração da comunhão com o Pai, a Igreja aplica como remédio a disciplina, porque não somos bastardos, sem correção, mas somos filhos pois “o pai corrige o filho a quem ama” e assim o Senhor nos corrige porque nos quer bem. Hebreus 12:6 a 10.
Desta maneira somos então restaurados e não ficamos prostrados, porque somos filhos de DEUS, conforme o apóstolo João testificou:

Vede que grande amor nos tem concedido o Pai, a ponto de sermos chamados filhos de DEUS; e, de fato, somos filhos de DEUS. 1 João 3:1

Nada portanto do que possa nos acontecer muda a nossa condição de filho de DEUS. Existe ex-patrão, ex-vizinho, ex-empregado, ex-marido, ex-amigo, ex-tanta coisa, porém, não existe ex-filho, repito, não existe ex-filho. Uma vez filho, sempre filho.  Exceto em condição extrema quando alguém apostata da fé. 1 Timóteo 4:1.
Pois todos somos filhos de DEUS mediante a fé em Cristo Jesus (Gálatas 3:26), ratificado pelo testemunho do próprio Espírito de DEUS:

Pois todos os que são guiados pelo Espírito de DEUS são filhos de DEUS. Porque não recebestes o espírito de escravidão, para viverdes, outra vez, atemorizados, mas recebestes o espírito de adoção, baseados no qual clamamos: Aba, Pai. O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de DEUS. Ora, se somos filhos, somos também herdeiros, herdeiros de DEUS e co-herdeiros com Cristo; se com ele sofremos, também com ele seremos glorificados. Romanos 8.14-17.

O inimigo tentou a Jesus justamente por este ser filho de DEUS, pois ele bem o sabia (Lucas 8:28). O Senhor Jesus feriu a cabeça da serpente e esmagará definitivamente a satanás debaixo dos seus pés. Gênesis 3:15; Romanos 16:20.
Nesta era presente o adversário tenta atingir a Deus procurando derrotar os salvos, porém nada pode contra o Rei dos reis e Senhor dos senhores. Apocalipse 17:14, visto maior ser Aquele que está com a Igreja do que aquele que está no mundo. 1 João 4:4. Graças portanto a DEUS que nos dá a vitória em Cristo Jesus, nosso Senhor.  1 Coríntios 15:57.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Entre em contato conosco


Se copiar algum texto, favor citar a fonte com o nome do autor e o link deste blog.