Crescendo na graça e no conhecimento

Lições 4.o Trimestre 2013

Lições 4.o Trimestre 2013
Conselhos para a vida

Lição 1 - O Valor dos Bons Conselhos
Lição 2 - Advertências Contra o Adultério
Lição 3 - Trabalho e Prosperidade
Lição 4 - Lidando de Forma Correta com o Dinheiro
Lição 5 - O Cuidado com Aquilo que Falamos
Lição 6 - O Exemplo Pessoal na Educação dos Filhos
Lição 7 - Contrapondo a Arrogância Com a Humildade
Lição 8 - A Mulher Virtuosa
Lição 9 - O Tempo para Todas as Coisas
Lição 10 - Cumprindo as Obrigações Diante de Deus
Lição 11 - A Ilusória Prosperidade dos Ímpios
Lição 12 - Lança o teu Pão Sobre as Águas
Lição 13 - Tema a Deus em todo o Tempo

Comentarista:

José Gonçalves - Pastor, Professor de Teologia, Escritor e Vice-presidente da Comissão deApologética da CGADB; Comentarista das revistas de Escola Dominical da CPAD.

19 de outubro de 2011

Coisas da idade

Fui criado com hábitos interioranos.
Coisas simples, mas que percebo o grande valor para meus dias de hoje.
O point da galera nunca se imaginou um ambiente virtual. Era, no meu tempo, a pracinha central da cidade, de bancos de cimento, coreto, bandinha, conversas, muitas conversas.
Hoje a febre está nas redes sociais. O mundo mudou mesmo.
O parquinho montado na rua lateral da praça anunciava através da difusora, o serviço de alto-falante, uma canção enviada de um alguém para outro alguém de vestido cor tal. Uma beleza.
Sorrisos e boas conversas. Pura amizade. 
Hoje me surpreendo com o aparelho da moda e seu novo aplicativo que me disseram que conversa com o usuário. Um dos jovens com que conversei achou a novidade fantástica. O aplicativo responde quase tudo, em inglês, claro, mas às vezes nem sempre a resposta certa.
Acho que vou desistir por enquanto de querer usar um troço desses. Não por tecnofobia, mas por saber das minhas limitações, por isso preciso me vigiar.
Este blog, por exemplo, me dá muita alegria em manter, mas sei o quanto me custa.  Imagino eu com uma engenhoca dessas. Melhor esquecer por enquanto. Mas os tablets estão chegando.
Não posso fugir do mundo, mas enquanto posso preciso guardar a mim mesmo. Já que o mundo virtual me deu a oportunidade de interagir com pessoas, mesmo sem lhes abraçar, apertar a mão, já que não posso sentar no banco da praça, visto não ter mais banco nem praça, pelo menos não quero ficar agora conversando com uma voz virtual de um smart.
Prefiro meus amigos reais, na igreja, no trabalho, nas redes sociais, mas que são pessoas de verdade.
 Será um sinal da idade avançando?
Desculpem-me os mais jovens, mas acredito que é assim o que dizem ficar mais experiente.       
 Pois é, acho que estou ficando experiente demais.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Entre em contato conosco


Se copiar algum texto, favor citar a fonte com o nome do autor e o link deste blog.