Crescendo na graça e no conhecimento

Lições 4.o Trimestre 2013

Lições 4.o Trimestre 2013
Conselhos para a vida

Lição 1 - O Valor dos Bons Conselhos
Lição 2 - Advertências Contra o Adultério
Lição 3 - Trabalho e Prosperidade
Lição 4 - Lidando de Forma Correta com o Dinheiro
Lição 5 - O Cuidado com Aquilo que Falamos
Lição 6 - O Exemplo Pessoal na Educação dos Filhos
Lição 7 - Contrapondo a Arrogância Com a Humildade
Lição 8 - A Mulher Virtuosa
Lição 9 - O Tempo para Todas as Coisas
Lição 10 - Cumprindo as Obrigações Diante de Deus
Lição 11 - A Ilusória Prosperidade dos Ímpios
Lição 12 - Lança o teu Pão Sobre as Águas
Lição 13 - Tema a Deus em todo o Tempo

Comentarista:

José Gonçalves - Pastor, Professor de Teologia, Escritor e Vice-presidente da Comissão deApologética da CGADB; Comentarista das revistas de Escola Dominical da CPAD.

6 de agosto de 2011

O BOM HÁBITO DE LER II

Examinai tudo e retende o que é bom.
I Tessalonicenses 5.21


O apóstolo Paulo nos aconselhou a pormos à prova tudo e absorver o que é útil.
No tocante à prática da leitura, não é diferente. Devido à infinidade de publicações ao nosso alcance hoje, verdadeiramente não há limites para se escrever livros.  O acervo de uma livraria on line do Brsail conta com 3 milhões de títulos. Leia Eclesiastes 12.12.
Resta-nos fazer uma seleção criteriosa do que absorver. Não podemos viver no tempo medieval em que não se podia ler nem a Bíblia Sagrada. Graças a Deus a Reforma Protestante veio para defender o acesso de todos aos livros. Com o Renascimento as ideias foram disseminadas através das artes e consequentemente também dos livros.
Muito do que se publica hoje não traz edificação, claro, respeitando o ponto de vista e o gosto de cada um.  O boom do momento são os livros infanto-juvenis estilo Harry Porter. Os jovens leitores são seduzidos à leitura. Contudo muitos não são atraídos a leitura da Bíblia Sagrada em contraponto com as demais publicações. Examinai tudo e retende o que é bom.
As escolas inserem nas suas grades curriculares a exigência de leitura de livros paradidáticos; o vestibular cobra o conhecimento de obras da literatura nacional.  Que bom se tivéssemos a mesma disposição para ler as Sagradas Escrituras e não apenas  o ímpeto dos primeiros dias do ano quando nos comprometemos a ler a Bíblia todo em ano. Que depois de três meses,...
Voltando ao assunto, lembro quando adolescente concorri a um concurso de contos na escola conquistando a segunda colocação, recebendo como prêmio uma coleção de títulos de Graciliano Ramos. A princípio queria ter tirado o primeiro lugar, mas tempos depois, ao examinar os livros do Graciliano Ramos em comparação com  o autor do prêmio para o campeão, fiquei feliz em ter sido segundo. Examinai tudo.
Ler antes de tudo é um exercício crítico. Examinar tudo. As intenções, ideias e posicionamentos do autor. Muitos ferem frontalmente os princípios cristãos. Servem apenas como um referencial contrário ao nosso posicionamento. Quando alguém escreve que Deus é um delírio, preciso assumir uma posição: se acho que tenho estrutura, avalio a opinião do autor e busco refutação na Palavra e observo as opiniões dos que criticam o livro. Ou não leio, procuro ver a opinião de alguém que leu, por exemplo.
O mesmo acontece com a nossa literatura evangélica. Muitas obras de autores nacionais e estrangeiros tem sido editados para a edificação da Igreja. Examinai tudo e retende o que é bom. Também páginas e mais páginas de confissão positiva, autoajuda gospel tem surgido e precisam ser examinadas e extraídas delas o melhor, se possível, conforme o filtro da Palavra de Deus, absoluta em todos os momentos.
Existem também o grau de maturidade e a estrutura de cada um que deve ser respeitada antes de mergulhar nos livros, sejam eles cristãos ou seculares.  
Quando ainda jovem solteiro me caiu nas mãos um livro chamado Ato Conjugal que trata das relações íntimas do casal cristão. Nada mais oportuno para a leitura por um casal cristão, ou ao menos noivos. O fato é que percebendo o conteúdo e objetivo do livro, deixei para ler depois de ficar noivo. Achei mais prudente.
Outra ocasião me deparei com um livro que tratava no título do batismo com o Espírito Santo. Novo convertido, cheio do fogo e do interesse na busca pelo batismo, adquiri o livro, que estava envolto naqueles aborrecentes plásticos, e passei a leitura com avidez.
Para minha surpresa o livro era muito cauteloso em torno do assunto trazendo uma posição cessacionista (linha de pensamento  que afirma que os dons do Espírito foram para os tempos da Igreja Primitiva).
Examinai tudo e retende o que é bom. Guardei o livro e anos depois me é útil nos comentários que tratam do fruto do Espirito, bem como o alerta quanto à falsificação dos dons.
Os desencontros e contradições das opiniões nos servem para rejeitar o que fere os nossos princípios. Não podemos ser avessos aos livros, mas nos apegarmos a eles. Com alguns nos identificaremos de tal forma que se tornam nosso amigos; outros convivemos de maneira cautelosa ou simplesmente ignoramos.
O nosso livro de cabeçeira, de mente e de coração é aquele que o profeta Isaías recomenda: o mais editado e lido em todo o mundo: Buscai no livro do Senhor e lede. Isaías 34.16. 

2 comentários:

SETEQUE disse...

Podemos ler o que for, mas a Bíblia é insuperável.
O irmão têm toda a razão.
Deus abençoe esse trabalho.
Graça e paz.

SETEQUE disse...

Podemos ler o que for, mas a Bíblia é insuperável.
O irmão têm toda a razão.
Deus abençoe esse trabalho.
Graça e paz.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Entre em contato conosco


Se copiar algum texto, favor citar a fonte com o nome do autor e o link deste blog.